quarta-feira, dezembro 03, 2008

Guia prático para ter uma plantação de flores em casa

Ora, estamos a acabar a época em que se podem plantar bolbos e ter uma plantação natural em casa, pelo que achei útil fazer uma guia exemplificativo, de modo a aumentar as hipóteses de toda a gente com inclinações verdes ter uma colheita bem sucedida.



O item mais essencial é obviamente uma mão cheia de bolbos. Aqui vêem à esquerda, jacintos, e à direita, tulipas.



É importante que os ditos cujos aparentem estar de boa saúde. Ter um rebentozinho a sair é aconselhável como o bolbo de jacinto que aqui apresento como Doc. n.º 1.
Os bolbos não têm de ser agarradas com a mão esquerda, nem eu sou canhota, mas tive de agarrar na máquina dos plins com a mão direita, por isso...




Antes de mexer na terra e ditos cujos bolbos, também é importante estar equipado à altura, até para evitar o aparecimento de bichos peçonhentos nas unhas. E se as luvas tiverem florzinhas cor-de-rosa, ainda melhor.
Ainda não comprei o fato de macaco verde musgo, também essencial a estas lides, mas envergo um roupão verde, que era o sucedâneo mais à mão ;)
Esta foto é da autoria da ajudante da jardineira.


Ora, o restante material necessário é a terra, onde aconchegar os bolbos, a floreira ou vaso onde meter a terra e as necessárias ferramentas de jardinagem. Aqui uma estaca, muito útil não só para abrir os buraquinhos onde colocar os bolbos, mas também para empalar algum vampiro que nos possa entrar em casa.


Com a bela estaca cor-de-laranja (sim, é importante ter acessórios de jardinagem com personalidade), fazem-se os buraquinhos devem ter alguma profundidade e estar a alguma distância uns dos outros para as florzinhas terem espaço para respirar e não ficarem minorcas.


Colocam-se os bolbos nos buraquinhos, tendo o cuidado de os enterrar a pelo menos a distância de duas vezes o seu tamanho (três, se depois não acrescentarem mais terra.). O rebentozinho ou a parte mais estreita do bolbo aponta para cima, para as florzinhas não fazerem o pino.


Após colocar os bolbos, tapa-se o buraquinho, dando umas festinhas para boa sorte. É que as bichinhas também precisam de um pouco de amor e carinho.


De seguida, usa-se mais um utensílio importante, mais uma vez cor-de-laranja, a pazita, para colocar mais um pouco de terra em cima dos bolbos. Mais uma vez, dá-se umas festas, aproveitando para desfazer os torrões de terra, se formos muito picuinhas.


As floreiras devem ter este aspecto, uma vez acabada a plantação. Juntei a identificação das bichinhas para verem o que hipoteticamente nascerá por volta de Março/Abril se:
a) o gato do vizinho não vier desenterrar os bolbos;
b) alguma enxurrada não levar os vasos;
c) os bolbos estiverem em condições (e tenho a leve desconfiança que os das tulipas não estavam lá muito católicos);
d) o fabricante não se enganar e não saírem flores de cor completamente diferente (o que também não seria inédito).

Darei notícias da evolução da situação.

PS: após esta sessão fotográfica, a minha mãe acabou de ter a prova definitiva que a filha não bate bem da bola. Que, vamos a ver, é algo que devia estar careca de saber ;)


19 comentários:

Noiva Judia disse...

Ok, para começar, pela primeira foto, pensei que ias falar de cebolas transgénicas ou como ter passar duma cebola com pele normal (castanha) a uma cebola com pele roxa. Pois é, aqui a Noiva não percebe nada de horta e sujar as mãozinhas, só mesmo a cozinhar...
Gostei deste momento BBC Vida no Campo. Sugiro que para completar a indumentária, além das jardineiras verde-musgo, compres também um chapéu de palha.

Júlio disse...

As coisas que fiquei a saber hoje...
Concordo com a Noiva, o chapéu de palha... falta o chapéu de palha. :)

Precious disse...

Pois, minha cara Noiva, tanto parecem cebolas que a embalagem disse por fora, não comer ;)
Isto, na realidade, foi quase um momento Conejos entre las Piedras, versão vegetal.

Quanto ao chapéu de palha, como sou jardineira de indoors, não preciso ;) O mesmo é válido para os xanatos verde musgo.

deKruella disse...

ehhhláaaaa...
Tens que pedir à tua mãe, com toda a delicadez, se ela não quererá fazer também uma plantação para mim...porque destas maozinhas não sai nada de jeito!!!!

Precious disse...

Hum, olha que a plantação foi feita por mim, a minha mãe só foi assistente.
Mas se quiseres, tratamos disso num fim-de-semana que te dê jeito. É só arranjar os bolbos, que terra tens a rodos.

Noiva Judia disse...

Ainda vais abrir um novo canal, o Vegeta TV...

Precious disse...

Um canal, não digo, mas uma rubrica intitulada "Espaço jurídico floral". Soa bem, não? ;)

Hannah disse...

Ainda bem que explicaste que eram jacintos e tulipas porque eu só via cebolas e couves rouxas, ehehe.
Ora aqui está uma excelente temática, muito bem exemplificada, sim senhora, gostei. Queremos depois ver as fotos de Março-Abril, ok? :)

Precious disse...

Estas cebolas não são de comer, Hannah, mas devem ter alguns nutrientes.
Oh, lá para Janeiro, devem ter aqui novidades. Pelo menos, se tudo correr bem, nessa altura, já teremos rebentozinhos.

Noiva Judia disse...

Boa, Precious, era a rubrica que faltava na blogosfera.

Gi disse...

Até estou abolbalhada com esta tão singela arte de fazer nascer algo da terra, sem lhes teres deitado um pingo da água que na Terra habita!

Acho que vais precisar mesmo de um espaço jurídico-floral, porque os bolbos vão-te processar. ;)

Precious disse...

Noiva, vamos pensar a sério nisso ;)

Gi, os meus bolbos não são litigiosos. E foram regados pela chuvinha do fim-de-semana, mal foram colocados à janela. Eu não uso de crueldade para com nenhuma criatura viva. A menos que a criatura viva me agrida primeiro ;)

aPensarNumMelhor disse...

Bem, és uma caixinha de surpresas! Não te conhecia essa vocação para a jardinagem! Eu uso as luvas de borracha normais, a roupa que for, nada de chapéus (se bem que na 3ªf fez-me falta), e as minhas ferramentas não são coloridas... Tenho uma pá metálica normal... Sniff...
A chatice é que eu só gosto de plantas logo com a flor. Para esperar já me bastaram as experiências na escola com o feijão em algodão e água, no copito de iogurte, q ainda eram de vidro.

Sandrine disse...

A última vez que tentei mudar a Terra a uma planta ela suicidou-se (sim! Não fui eu que a matei) por isso agora a única coisa que faço mesmo é regá-las (e elas por vezes suicidam-se porque o faço demasiadas vezes ou muito poucas... raça das bichas que são umas esquisitas descomunais!).
Mas cheira-me que este post vai-se ser muito útil visto que alguém vai-me oferecer uma tulipa (não sei é se vai ser na forma de cebola ou já com a forma de repolho)!!!
Mas gostei sim senhora! A seguir uma crónica de culinária (mas sem ser o que vais comer mas sim tu a fazeres se faz favor!!!).
Já estou a imaginar as fotografias finais... os bombeiros a irem a correr apagar o fogo na tua cozinha... ohhhhh tão giroooooooo :D
he he he

Precious disse...

É um facto que me dizem muito que sou uma caixinha de surpresas ou uma mulher cheia de contradições. Mas para mim, isto tudo faz lógica, entra na categoria "Coisas a que a Precious acha piada". É uma categoria muito vasta.
E eu não impaciente neste campo, gosto de começar o processo pelo início e depois, ver o produto final. Acho mais compensador.
Não tivesse comprado já a tua prenda de natal e dava-te umas ferramentas coloridas.

Elsa disse...

o q m ri c este post...
e gostei particularmente pq adoro tulipas....
depois conta-me como corre em março/abril....

Precious disse...

Vamos ver, Elsa, se a colheita das tulipas é bem sucedida, porque os bolbos não tinham um aspecto irrepreensível.
E logo que haja novidades, haverá actualização fotográfica.

Eumesma disse...

Sim, senhora, bela licção de jardinagem!! :-)

E o que me fartei de rir, eu que desde uma experiencia traumática de plantar (mais enterrar, mesmo) um feijão lá no canteiro do prédio, á espera que nascesse um feijoeiro , fiquei á espera até hoje, nunca mais me dediquei a essas lides.
Mas gostei de ver, e achei particularmente importante a parte do carinho, das festinhas e do pormenor da estaca com estilo. ;-)

Pois cá ficaremos á espera do resultado final, devidamente documentado, claro. :-)

Precious disse...

Não devias ter-te deixado derrotar por um feijão, Eumesma.
Mas agora, já tens um guia que não te deixará falhar.
Segue-se documentação do prosseguimento do affair, nem que seja uma foto dos mesmos vasos de terra, sem nada novo ;)