segunda-feira, maio 31, 2010

Eu fui!


Estou mais para lá do que para cá (Deve ser da hora da dormida - 3h da manhã).
As botas ficaram neste lindo estado (imaginem como não ficaram os pulmões).
Foi cansativo à brava e só cheguei às 18h30 ao recinto.
Mas o concerto dos Rammstein foi espectacular e isso faz tudo valer a pena. O meu tiquety coeur até bate mais depressa.
Teremos fotos amanhã.

sexta-feira, maio 28, 2010

Eu vou!


"Und der Haifisch, der hat Tränen
Und die laufen vom Gesicht,
doch der Haifisch lebt im Wasser
so die Tränen sieht man nicht."*
Haifisch in "Liebe ist für alle da" dos Rammstein

Os meus meninos tocam já no domingo no RIR. Eu vou e espero não ficar desiludida.
Ficam com o novíssimo "Haifisch", vídeo bem mais giro do que os dois primeiros. Se bem que se nota claramente que os moços andam muito virados para a azeiteirice....

*E o tubarão, ele tem lágrimas
E elas caem-lhe pela cara,
Mas o tubarão vive na água
Por isso as lágrimas não se vêem
(tradução da escriba)

quinta-feira, maio 27, 2010

Espargos e morangos


Venho só recordar que estamos na época dos espargos e dos morangos.
Tal significa que o restaurante Pano de Boca tem uma ementa especial de espargos, que experimentámos da última vez que lá estivemos. Estes são os espargos Floresta Negra com presunto, cogumelos e tomate cherry. Delicioso.
Já a sobremesa dos morangos foi esfacelada em três antes de me lembrar que tinha de a imortalizar em foto. Além do facto de chegar para três pessoas, é um folhado de morango e chantilly, acompanhado de uma bola de gelado de baunilha.
Quem quer provar estas especialidades, deve apressar-se a ir ao Pano de Boca, que os espargos estão quase a sair. E quiçá aproveitar para ver uma de duas peças "Agora a Sério" ou "A Casa dos Anjos", que estreia hoje. O bilhete de teatro dá 10% de desconto no jantar.

quarta-feira, maio 26, 2010

No Cinema - Estômago


Esta vossa escriba não costuma ver filmes brasileiros, e são relativamente poucos os que estreiam em circuito normal. Mas os que vi, gostei sempre imenso.
Este é muito bom. Juntem um Cearense um bocado ingénuo e com mão para a cozinha, uma prostituta que adora comer, um dono de estabelecimento aproveitador e o dono de um estabelecimento que ensina o moço com jeito para a cozinha. A acção passa-se a dois tempos, a chegada do Cearense à cidade e sua aprendizagem no que toca a tachos e a sua estadia posterior na prisão. No fim, ficamos a saber o motivo da prisão do moço.
Este é mais um filme sobre comida, mas diferente dos que têm estado a passar. Apesar de ser para maiores de 16 anos, não tem praticamente cenas chocantes e a classificação deve-se à linguagem muito colorida das personagens.
O cartaz que está nos cinemas portugueses é mais giro do que este, mas só havia em minúsculo na net.
Vão ver, é giro.

terça-feira, maio 25, 2010

Impressões do Zoo de Lisboa Parte 1



A vossa escriba já esteve há umas semanitas no zoo, mas só agora viu as fotos com atenção.
Desta feita, não temos nenhum verdadeiro insólito, portanto cá vão os semi-insólitos.
Uma girafa sentada. Não gozem, nunca tinha visto uma girafa sentada, acho que nem é suposto.




Uma hipopótama escondida com a orelha de fora.
Acho mal o meu bicharoco preferido se esconder quando eu o fotografo. Não fosse o hipópotamo pigmeu ter também uma cria, e não teríamos fotos ternurentas de bebés paquidérmicos.





Uma suricata com a mania das grandezas.
Este é, provavelmente, um dos animais que mais gosto de fotografar e é o cercado onde mais me demoro e o que tem direito a mais fotos. Por isso, tenho imensas suricatas para mostrar.
E seguem-se mais fotos do zoo.

segunda-feira, maio 24, 2010

Projecto Cultural #3 - Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves



Este museu não fazia parte da lista original, mas dado o adiantado do mês, a localização, o facto de ter programa na noite longa dos museus, ditou a sua visita.
Ora esta pequena gema situa-se no Saldanha e tem uma pequena colecção, muito interessante.





O cavalheiro que dá o nome à casa era um famoso oftalmologista, que privava com Calouste Gulbenkian e que reuniu uma interessante colecção de arte, louça e mobília.
Esta era a peça de colecção que não me importava nada de levar para casa. Adoro escrivaninhas e esta peça inglesa caiu-me no goto.
O edifício em si, Casa Malhoa, é uma preciosidade, cheia de recantos. Como a visita acabou por ser encurtada dado o adiantado da hora, terei de voltar.

Tenho ideia que fotografei mais quadros, mas o bicho papão deve ter comido as fotos. Este pintor é francês, amigo e percursor dos impressionistas. Mal me relembre do nome, logo esclareço aqui.
A colecção tem alguns pintores mais famosos, alguns estrangeiros, mas sobretudo portugueses (Silva Porto tem várias telas). Neste momento, está em exibição uma exposição temporária, que inclui um quadro que se atribui a Courbet, um preferido da vossa escriba (o senhor do quadro da vagina que causou celeuma em Braga).
É bem localizado e proporciona um bom programa de Domingo, toca a ir visitar.

sexta-feira, maio 21, 2010

Não sendo o meu segredo...


... Podia ser.
In http://postsecret.blogspot.com/, um blog que sigo religiosamente todas as semanas e cuja leitura recomendo vivamente.

quinta-feira, maio 20, 2010

No Cinema - dose tripla em alemão



Graças ao ciclo do cinema alemão, os melhores filmes deste país estão a passar no King.
Um dos que perdi na primeira volta foi este, "Sophie Scholl - Os Últimos Dias". Ilustra a história de uma opositora do Hitler e o seu movimento, Rosa Branca, constituído por estudantes universitários que levavam a cabo acções pacifistas de oposição ao governo.
Quando estive em Munique, quis visitar o tribunal onde foi julgada, mas não consegui.
Amantes da história da Segunda Guerra Mundial, é a não perder.






Este será mais difícil de encontrar em DVD. Imaginem vocês que o exemplar mostrado tinha legendas em português do Brasil. O Goethe vai levar com uma reclamação...
Um professor de física meio betinho compra um anel azteca com o sol, a moça que lho vende diz que a mulher certa para ele usará também o sol. O moço acaba por seguir o sol até Istambul numa viagem cheia de peripécias.
É do Fatih Akin (podendo ainda ver-se Soul Kitchen no circuito normal), é uma comédia engraçada e ternurenta e mostra imagens dessa Europa toda, o que, para mim, é uma vantagem.


Já este outro filme do Fatih Akin não é uma comédia e é tudo menos levezinho. Um casamento por conveniência é celebrado entre duas pessoas em processo de auto-destruição. Acaba em amor e tragédia.
Lá por ser pesadote, não deixa de ser também excelente. E isto devem encontrá-lo facilmente em DVD, porque estreou em circuito normal.

terça-feira, maio 18, 2010

Capas de disco - Parte XVI


Ora digam lá se não é o título e foto de capa de disco mais optimista e que até nos dá mais fé no futuro...

Tenho tanta pena de não ter acesso ao alinhamento, mas consegui perceber que é um álbum de "spoken word", que o senhor é toxicodependente em recuperação do Texas e que tem por alcunha "underworld preacher". Pronto, assim já faz mais sentido, mas Freddie, tens de arrebitar um bocado, rapaz...

segunda-feira, maio 17, 2010

Muito viajada?




Your Travel Profile:



You Are Well Traveled in Western Europe (57%)

You Are Somewhat Well Traveled in Eastern Europe (40%)

You Are Somewhat Well Traveled in Southern Europe (40%)

You Are Somewhat Well Traveled in the Middle East (25%)

You Are Mostly Untraveled in the United Kingdom (13%)

You Are Untraveled in Africa (0%)

You Are Untraveled in Asia (0%)

You Are Untraveled in Australia (0%)

You Are Untraveled in Canada (0%)

You Are Untraveled in Latin America (0%)

You Are Untraveled in New Zealand (0%)

You Are Untraveled in Scandinavia (0%)

You Are Untraveled in the Midwestern United States (0%)

You Are Untraveled in the Northeastern United States (0%)

You Are Untraveled in the Southern United States (0%)

You Are Untraveled in the Western United States (0%)




Esta visão do mundo dos Americanos é um bocado limitada. Não sou lá muito viajada no Médio Oriente e já estive em África.
Mas a boa notícia é que, se o vulcão deixar, brevemente uma das estatísticas que está a 0, vai ser alterada.

sexta-feira, maio 14, 2010

O Post 666

E logo a seguir a um texto sobre o Papa, aparece o post 666.
Por pouco que não ia sendo o post do Papa, o que podia ser um bocado chato.
E pronto, esta é a 666º parvoíce que digo aqui no Covil e achei que devia marcar a efeméride. Fiquem atentos à 879º parvoíce, próxima efeméride a ser comemorada.

quinta-feira, maio 13, 2010

Eu vi o Papa!



Ontem às quatro da tarde, a porta do escritório desta vossa escriba estava assim, pejado de gente.
Estava prevista a passagem do papamóvel para essa hora.




Nesta altura, dado o aparato policial e a tensão crescente entre as velhinhas que queriam ir para o macadame e a polícia que estava lá para impedir os atrevimentos percebemos que o Papa estava para aparecer.







Dada a comoção da terceira idade que me rodeava, só consegui tirar esta foto de mais perto.
Estou muito desiludida por não ter apanhado os sapatinhos Prada do Santo Padre. Mas ampliando, vê-se qualquer coisita de mais substancial.
Quando estava mesmo à minha frente, baixei a maquininha para efectivamente ver o senhor. Que estava virado para o outro lado da rua, por isso só vi o bracito a acenar e não a cara.


A comitiva devia estar cheia de pressa, porque num instante, lá vai o Papamóvel, a toda a brida, na direcção do aeroporto.
A loucura acaba em Lisboa, para continuar no centro e norte.
Agradece-se ao Sr. Ratzi por ter passado cá à porta, tornando possível eu atormentar a minha mãe, dizendo que vi o Papa. É que a minha mãe, ainda adolescente, foi a Fátima ver o Paulo VI e não viu nada. Ainda hoje tem esse trauma.

quarta-feira, maio 12, 2010

No cinema - Líbano e Aquário



Fui ver este filme israelita com "A Valsa com Bashir" em mente e esse terá sido um grande erro.
Tratam os dois filmes do mesmo assunto, a primeira guerra do Líbano, mas a Valsa dá dez a zero a este.
Não é que seja um mau filme, está é a ser comparado com um muito melhor. Basicamente, passa-se dentro de um tanque de guerra israelita, que vai parar a uma zona controlada pelos sírios no Líbano. A acção desenrola-se dentro do tanque ou com vista do periscópio do tanque. Bem dizia o Ari Folman (realizador da Valsa) que teve de fazer o filme dele em desenho animado, senão saía-lhe do bolso. Aqui não há-de ter saído do bolso, mas perde-se também um pouco da emoção.




Já este filme é outra história. A personagem principal é uma miúda de 15 anos que adora dançar e está muito zangada com a vida. Lida com a sua família disfuncional (mãe e irmã) e o efeito que a chegada do novo namorado da mãe terá sobretudo na filha mais velha.
Este fenómeno de disfuncionalidade, tão típico na Grã-Bretanha, também já chegou aqui e é sobretudo isso que faz doer o coração, quando o vemos.
Mas é um excelente filme e, havendo oportunidade, é a não perder.

terça-feira, maio 11, 2010

S. Pedro, sê bonzinho




E não faças uma desfeita ao Ratzi e às pessoas que vão assistir à missa.

E já agora, não sei se é teu pelouro, mas vê lá se nenhum idiota faz alguma asneira e magoa alguém, esta semana, aproveitando a efeméride.

PS: o meu poiso de trabalho - Avenida da República - está pejado de polícias e não há carros estacionados. Os autocarros todos dizem "a Carris saúda Bento XVI". Razão tinha a minha prof de alemão a falar em Papamania...

segunda-feira, maio 10, 2010

Parabéns, Benfica



Tendo a minha fase de fanática acabado há muito tempo, hoje em dia tenho um interesse muito difuso pela bola.

Mas não escondo que gostei muito de ser o meu Benfica a ganhar o campeonato e não quis deixar de marcar a efeméride.

Parabéns, Benfica e Benfiquistas.

sexta-feira, maio 07, 2010

De Faca e Garfo - Sete Pecados



Andamos em maré oriental e desta feita, segui a sugestão da Eumesma, e experimentei o Sete Pecados, restaurante Tailandês da Av. Luís Bívar.
A entrada que íamos escolher era espetadas Satay, porém, o moço trouxe esta maiorzita, dando-nos a escolha se a queríamos adoptar. Aceitámos a adopção em boa hora.
Era composta por crepes de legumes frescos, uns fritos de porco, salada de cenoura, cenoura e pepino fresco para mergulhar nos três molhinhos, picante doce, picante salgado e agridoce. Tudo acompanhado de pãozinho quente.
Não me atrevi a experimentar o picante salgado, mas o meu esófago sentiu o picante doce a fazer o percurso completo até ao estômago. Estava tudo fresquissímo.





Eu optei por um Kai Pad, vulgo galinha com caju. A galinha vinha envolvida num polme, sendo salteada na frigideira e misturada com cebola e pimento verde. O acompanhamento era o esperado arroz thai.
Muito leve e saboroso, prato que espero repetir num futuro não muito distante.





A Noiva comeu Gaeng Kiaw Kai, vulgo caril verde de galinha. Todo o menu vinha assinalado com malaguetas, correspondendo a escala de uma, duas ou três malaguetas ao grau de picanço. Este prato está classificado com duas malaguetas e traz duas malaguetas.
A Noiva queixou-se de não ser expecialmente picante, mas é uma mulher com muita resistência. Eu achei picante, mas ainda nos limites do suportável.
Não sobrou espaço para a sobremesa, que ficará para uma próxima ocasião.
Uma refeição sem álcool ficará pelos 20 euros por cabeça, incluindo entrada, prato, bebida, sobremesa e café. Para restaurante Tailandês, pareceu-me ser em conta.
Tendo em conta a localização, parece que será sítio para voltar repetidamente.

quinta-feira, maio 06, 2010

No cinema - Eu Amo-te, Phillip Morris


Tremo sempre que vou ver filmes do Jim Carrey, porque já levei muitos barretes à pala deste senhor. Mas desta feita, não foi barrete.
Ora o filme lembra muito o "Apanha-me se puderes", mas em versão gay. Quem ficar facilmente chocado com cenas pseudo gays (sim, porque não são lá muito explícitas), é melhor ficar em casa. Houve comentários na sala de cinema de outros espectadores, que não devem ser muito perspicazes, porque quem olha para o cartaz, vê imediatamente que as personagens são homossexuais.
O Jim Carrey exagera em certas cenas e os tiques de ambos são talvez demasiado vincados. Mas a história do burlão gay que se apaixona na prisão é bem apanhada e prova mais uma vez que a realidade é mais estranha que a ficção (baseia-se em factos verdadeiros).
Dei o meu tempo por bem empregue.

quarta-feira, maio 05, 2010

Precious 1, "castrol" 0


Esta vossa escriba é conhecida pela sua constante batalha com o colesterol.
Mas desta feita, e suspeita-se que devido à perda de sete quilinhos desde o ano passado, a escriba declara-se vencedora da batalha de 2010, tendo conseguido dar uma tareia no colesterol, que se manteve nos 182 sem uso de comprimidos.
Palminhas para mim, vá.

PS:
Foto do Campo de Marte em Paris, tirada da Torre Eiffel. Era para ilustrar um dia dos namorados, mas parece que também fica bem aqui, uma vez que o meu "castrol" não está a causar danos ao meu coraçãozinho palpitante.

terça-feira, maio 04, 2010

Capas de discos - Parte XV


Quando a própria capa tem uma menção ao kitsch, sabemos que temos um produto potente em mãos.
O título da capa no sítio onde a desenterrei chamava-lhe amor mongol. E o amor é uma coisa linda, sobretudo quando ambas as partes usam collants...

segunda-feira, maio 03, 2010

Que Continente és tu?

You Are North America
You are bold, assertive, and a real go getter. You don't mind taking charge of a situation... in fact, you prefer to lead.
You believe that you deserve respect. You get annoyed when people point out your mistakes.

You are more complicated than you seem, and you have many facets to your personality. You change quickly, and you're often misunderstood.
To say you're power hungry is missing the point. You're also open to change, innovative, and successful.
http://www.blogthings.com">Blogthings: Take a Quiz. Annoy Your Friends.

Aparentemente, sou a América do Norte. O Blogthings acha que é um continente por si só. E quem somos nós para contrariar?
Para não variar, algumas coisas estão certas e outras não. A parte de ser mais complicada do que parece acerta na mouche. Já ser sedenta de poder, nem por isso.
Que continente são vocês?