terça-feira, agosto 25, 2009

Breves considerações sobre a Tunísia


A Tunísia foi uma agradável surpresa. Pensei que era um destino típico de praia, mas afinal tem uma enorme oferta cultural.

Pontos altos:
  • A simpatia dos nativos - os tunisinos são extremamente dados e recebem muito bem os turistas.
  • Os pontos de interesse cultural - Seja o museu Bardo, seja Cartago, seja o coliseu de El-Jem, tudo em excelente estado de preservação, bem apresentado e limpinho. Um mimo.
  • A comida - Nunca percebi as pessoas que não gostam da comida árabe, é do melhor que o mundo tem para oferecer. Voltei mais gorda.
  • O passeio de dromedário - poucas coisas me fizeram rir tanto nos últimos anos. Haverá mais dromedários no Covil e no Aqui e Ali.
Pontos baixos:
  • Os vendedores chatos - Andar numa qualquer medina (cidade fortificada dentro da cidade), sem ser quase atirado ao chão pelos vendedores é impossível. Aqui os nativos são demasiado dados e atiram as pérolas mais inacreditáveis na tentativa de realizar a venda. As pérolas, deixo para outras vésperas.
  • O calor - Evitem o Magreb no Verão. A visita ao oásis ia tendo várias baixas devido aos amenos 41º que se faziam sentir.
  • O tratamento aos animais - Na parte dos dromedários não foi muito mau, mas andei numa carroça puxada a cadáver, que se fazia passar por cavalo. Não era visita que eu fizesse normalmente, mas estava incluída numa excursão.

Balanço final: Muito positivo. Recomenda-se quer ao pessoal da praia, quer ao pessoal da cultura. E quem goste de comprinhas, também fica bem servido.

8 comentários:

Noiva Judia disse...

Recomendação aceite. Fica na lista.

Precious disse...

E a lista vai crescendo...

cmgatv@clix.pt disse...

Been there done that!
e tambem recomendo, eu gostei imenso dos óasis de montanha e não andei de carroça puxada a cadáver no Palmeiral, era uma pileca, mas ainda tinha aspecto de cavalo!

Precious disse...

Esta também parecia um cavalo, Cris, mas um cavlo magrela e prestes a quinar ;) O homem saltou a carroça e ajudou-a a puxar a certa altura.

velvetsatine disse...

Os pontos altos parecem suplantar os baixos. Parece um destino a considerar de futuro, mas primeiro: a Europa! A Europa!

Precious disse...

Hum, o malandro do Blogger não me notificou deste teu comentário. Estava com fome, o magano.
Velvetsatine, tudo depende das prioridades de cada um, vê lá tu que o primeiro destino desejado era Montenegro (Europa) e o segundo, Grécia (Europa). Só em desespero de causa se optou pela Tunísia. Mas correu tudo bem e isso é que importa.

Gi disse...

Pronto; já vi que gostaste.
Não era em vão que Jesus falava dos vendilhões do Templo. Ahahahahah!
Também gosto de comida árabe. Aliás, acho que gosto de comidade todos os países.

Precious disse...

Somos duas no que toca à comida, Gi, ainda estou para ir a um sítio onde diga que a comida não presta.
E sim, os vendedores são chatos, querem maior prova que o JC (um gajo calmo e porreiro) perder a cabeça e partir para a violência?