segunda-feira, novembro 30, 2009

Novembro Musical - Parte IV



Ora, vamos lá a isto rapidamente, que eu tive de acordar a horas insanas para escrever este post e nem vou trabalhar hoje.
Os moços são competentíssimos ao vivo e mais uma vez o demonstraram. O som estava muito bom, até se percebia o que o Matt cantava.




Trouxeram um palco xpto, que permitia que até os baixinhos da plateia os vissem, com plataformas que os elevavam até às alturas.
Até o piano teve direito a ser içado durante o "Feeling Good".







O Pavilhão Atlântico estava à pinha e dava gosto ver. Sim, a possidónia da escriba comprou bilhetes já tarde e teve de ir para o balcão. Perde-se um pouco em emoção e no bolso, mas ganha-se em visibilidade e conforto.
Já mencionei que o público estava ao rubro? O entusiasmo foi bonito de se ver.




Tocaram todos os singles óbvios, à excepção do "Bliss", até aquele que a escriba prefere, "Plug in Baby", para gáudio do público.
Tenho só pena de nunca os ter visto tocar ao vivo "Muscle Museum" e "Unintended Love" do primeiro álbum, duas belas canções, que por serem mais antigas nunca fizeram parte da playlist dos concertos que vi.




Houve direito a efeitos especiais tipo guerra das estrelas.
Além disso, a plataforma do baterista rodava e todas as plataformas se fartaram de subir e descer. O público fartou-se de ser atacado com pintinhas verdes, parecendo que estavam com sarampo sportinguista ;)


Pode-se mesmo dizer que foi um concerto com bolas, em mais sentidos que um ;)




Chamem os bombeiros, Muse is on fire!
O baterista despediu-se com um "até para o ano" e nós ficamos à espera ansiosamente. Querem ver que dá Rock in Rio novamente? Eu preferia vê-los sozinhitos, quiçá neste mesmo recinto.
Este é capaz de ter sido o melhor concerto da série de Novembro (desculpem lá, Rammstein). Acho que o próximo senhor não conseguirá tirar-lhes a coroa.

Four down, and one to go. Sim, next stop, o anticristo.

9 comentários:

Hannah disse...

Já tinha ouvido dizer na rádio que tinha sido muito bom e esta tua posta o confirmou. Ai, que pontinha de inveja, estou a roer-me toda! Mas é para aprender a não deixar a compra de bilhetes de concertos para a última. Da próxima vez que os senhores cá vierem (please do), estarei na Faneca a guardar lugar :)

Gi disse...

Gostei de saber. :)

Precious disse...

Hannah, nunca deixar passar tempo para comprar as nossas coisitas preferidas, invariavelmente dá barraca.
Sim, eles voltam para o ano, vais ter oportunidade de os ver.

Gi, gostei de saber que gostaste de saber ;)

velvetsatine disse...

As fotos estão espectaculares!

Olha lá, tens a certeza que eles não tocaram Muscle Museum no Super Rock? Eu tenho quase a certeza que sim, mas sinceramente não tenho provas! :-D

Fiquei mesmo com pena de ter perdido este, mas paciência! Adiantei a correcção de testes! :-D

Precious disse...

Pázita, não estive nesse concerto, só no do Campo Pequeno em 2007. Aí também não estava nas melhores condições emocionais, e pode ter passado, mas acho que não.
Olha, para diminuir as hipóteses de perderes mais algum concerto simpático, é noticiares que queres companhia para este ou aquele concerto. Eu já arranjei vítimas assim ;)

David disse...

Fantástico relato!!
Quase quase quase que parecia estar lá a ver o concerto...
Infelizmente houve quem tivesse mais sorte ;)
Bem... fica para o ano, ao que parece voltarão... :D

Precious disse...

Seja muito bem aparecido, meu caro colega.
Ora, como disse no comentário anterior, tenho um feeling que vai dar Rock in Rio e o nosso querido boss terá certamente a simpatia de oferecer um bilhetinho.
Ai deles que não voltem ;)

Noiva Judia disse...

Mais uma estreia para mim, que não desiludiu de maneira nenhuma! O concerto foi lindo, depois daquilo que ameaçava ser uma débacle em termos dos nossos lugares. Mas os moços sabem o que fazem e têm um palco como deve ser. Muse rules!!!!

Precious disse...

Os lugares foram um lindo susto, Noiva. Mas a sorte está sempre do lado dos audazes.