segunda-feira, setembro 07, 2009

Rock the Kasbah in Tunis



Ora cá está a capital da Tunísia, Túnis. A título de curiosidade, em árabe tunisino, tanto o país como a sua capital se chamam Túnis.
Tive tanta mas tanta pena de não poder ter visitado isto intensivamente e sozinha, mas não dava porque queríamos ver muita coisa, de acesso algo complicado e a excursãozita incluía tudo.
Uma primeira vista do Kasbah.






Segunda vista do Kasbah.
Kasbah é o centro político e administrativo de uma cidade, querendo dizer que este é o bairro dos ministérios, serviços em geral e câmara municipal.
É uma zona muito branquinha e pristina, de dar inveja a muito bairro ministerial.


Mas o grande ex-líbris da cidade é a sua medina, património universal da Unesco.
Basicamente, local onde se compra até cair para o lado, mas onde também se encontram hammams, banhos turcos onde se apanha um vaporzinho, se faz uma massagem e se trata da higiene; madraças, que são escolas onde se aprende o Corão de cor; isto além de mesquitas, museus e outros locais de providenciam serviços ao público.





Nos países muçulmanos, encontram-se muitas fontes. Esta tem o bónus de ter um pequeno bidão, para quem necessitar de transportar a aguita.
As fontes e água são muito importantes para o Islão, que exige que os fiéis se purifiquem antes de orarem. Por esse motivo, à entrada das mesquitas se encontra sempre uma fonte, onde os fiéis lavam a cara, mãos e pés.
Bons hábitos de higiene, digo eu. Em tempo de gripe, a OMS agradece.





Como hão-de calcular, numa cidade muçulmana, há mesquitas em bardana, à semelhança do número de igrejas que existe numa cidade católica.
Esta é a mais famosa de Túnis, a mesquita Zaytouna.
Visitámos o pátio interior desta mesquita, mas não a sala de orações, pelos motivos explicados no post tunisino anterior. Tive muita pena, porque com um minarete tão bonito, o interior devia estar à altura.
Fica aqui o meu redobrado protesto por impedirem a visita aos infiéis.

4 comentários:

Gi disse...

Tens que pensar em escrever um livro de viagens. Precious rules. ;)

Precious disse...

Já escrvo um blog quase apenas dedicado às viagens, Gi. Por enquanto, só me dedicarei a isso.
Mas quem sabe no futuro. Certamente me daria menos dores de cabeça que o trabalho actual.

Noiva Judia disse...

Acho mal não se poder entrar nas mesquitas, fora da hora de oração.

Precious disse...

Noiva, eu também não acho bem. Acho que os locais de oração devem estar abertos a todos, que cumpram as regras de acesso às mesmas (no caso pé descalço e cabeça coberta).