quinta-feira, setembro 10, 2009

Um museu catita



Uma das jóias culturais da Tunísia é o museu Bardo, situado nos arredores de Túnis.
Situa-se num palácio de um bey e o edifício em si é espantoso. Tem os tectos mais sumptuosos que já vi, dos quais aqui fica um exemplo.
Mas a colecção do Bardo é famosa mundialmente por outros motivos.




O ponto alto da colecção são os magníficos mosaicos romanos, que se contam entre os mais belos e perfeitos exemplares do mundo.
Retratam sobretudo cenas de caça, assunto a que os romanos achavam mais do que piada.



A mais perfeita peça da colecção é este mosaico de Virgílio, aqui retratado segurando a sua obra Eneida, ladeado pelas musas da História e Tragédia. É um mosaico completo e do mais perfeito que os Romanos produziram.
Perguntam vocês, porque estão aqui os mosaicos mais perfeitos do Império Romano? A Tunísia, após a queda de Cartago na terceira guerra púnica, ficou sob domínio Romano, tornando-se o celeiro de Roma.


Não só era a Tunísia o celeiro de Roma, como Cartago se tornou o local de veraneio dos ricos e famosos, pelo que se tornou o local mais aprazível para os artesãos que faziam os belos mosaicos. Assim, os melhores artistas vieram trabalhar para aqui e deixaram estas obras em diversos locais com ruínas romanas, como Cartago, Bulla Regia e Dougga. Daí foram retirados e reunidos neste museu.
Quem gostar de mosaicos, no Bardo vai julgar que morreu e foi para o céu.


A colecção do Bardo tem outras peças além dos mosaicos, como é o caso desta pia baptismal, que baptiza quatro ao mesmo tempo.

Altamente recomendado a quem visita a Tunísia, mas cuidado com o calor. Este museu não é user friendly em termos de temperatura e uma visita nas horas de pico do calor pode provocar mau estar. Mas a sério que vale a pena o desmaio.

9 comentários:

Gi disse...

Lindíssimo, realmente; e mais, pelos vistos deixam tirar fotografias; se fosse cá ai não fotografem que estragam os frescos e os azulejos e ... e...
Dass!

Precious disse...

Deixam tirar fotos, mas cobram por esse direito, como na maioria dos locais na Tunísia. Como a direito de fotografia é o equivalente a 60 cêntimos e o bilhete médio custa 2€, eu acho que não vale a pena ficar sem fotos por causa disso.

Noiva Judia disse...

Obrigada pelo aviso. Mas de qualquer modo, não me vejo a ir para a Tunísia em Agosto ou nos meses de maior calor.

Precious disse...

Sim, é a evitar a deslocação no Verão, mas não havendo outra altura, que remédio.

Eumesma disse...

Confirmo o "altamente recomendado", se não for o museu mais interesante do mundo inteiro a nivel de mosaicos é um dos principais com toda a certeza.

Agora ao ponto do desmaio, não....! :-)
Estive ai em Junho (portanto 2 meses antes de ti, a nivel de meses) e já nesse mês não se aguentava o calor, fiz Bardo, Sidi Bou Said + Tunis e já ficou cartago de fora porque não aguentava mais calor...

Portanto, um Must See da Tunisia, mas antes de se chegar a Maio ou Junho. :-)

Bjs e bom fds!

Nikky disse...

Para mim Junho é o ideal. E o que mais gostei nesse museu foi um pátio interior lindíssimo com uma fonte no meio.

Precious disse...

Obrigada, meninas, pelos comentários.
O guia fala na primavera e outono como os melhores meses. Desaconselham certas visitas fora dessa altura.
O ideal será mesmo até Maio e a partir de Outubro, mas temos de nos adaptar à nossa disponibilidade e das pessoas que nos acompanham.
Nikky, fotografei o pátio, talvez ainda apareça aqui.

velvetsatine disse...

Estava eu a fazer mentalmente a pergunta: mas a que propósito existem mosaicos romanos na Tunísia quando dei com a explicação!

Excelente! O Bardo agradou-me!

Precious disse...

Velvetsatine, achei que devia explicar, porque eu também estava intrigada.
O covil cumpre o seu serviço público de informação ;)